Pages Menu
TwitterFacebook
Categories Menu

Postado em jul 16, 2016 em Closet, Planejados |

Linha 2016 – Closet

 

closet_nocciola_match

 

5 dicas para organizar seu closet – chega de bagunça!

 

Ter um closet é o sonho de muita gente! Um ambiente organizado, espaçoso, acessível, com cada coisa no seu lugar – realmente é fascinante!

closet-1

Mas, na prática, muitas vezes a bagunça toma conta, e você pode ter aquela sensação de que basta tirar uma camisa do lugar que todas as outras roupas vão vir abaixo. É… Ninguém quer passar por isso! Então, reunimos algumas dicas para você deixar a preguiça de lado e começar a organizar seu closet:

1. O primeiro passo é separar as coisas: o que você costuma usar e o que pode doar, vender, reformar ou jogar fora. Sempre temos roupas e acessórios sobrando no armário que acabam ocupando espaço. Pratique o desapego! Tire tudo do lugar, separe em cestos e depois faça uma boa limpeza no ambiente.

2. Na hora de colocar as roupas de volta ao armário, observe quais tipos têm maior volume e precisam de mais espaço, para definir aonde vai cada item.

3. Padronize os tipos de cabides, para criar uma identidade visual no closet. As cores dos cabides podem variar de acordo com o tipo de roupa pendurada, para facilitar a identificação. Nessa parte, você deve pendurar tudo aquilo que não quer que amasse.

closet-2

4. Nas gavetas, acomode as roupas íntimas, pijamas, biquínis e itens que você usa para ficar em casa. Utilizar divisórias dentro delas deixa tudo mais organizado e fácil de encontrar. As gavetas também podem abrigar bolsas de festa, por exemplo, que normalmente são mais delicadas e não são usadas com tanta frequência.

5. Não encha o closet! Sempre deixe alguns cabides sobrando, uma gaveta ou um espaço nelas desocupado, uma prateleira vazia, pois vamos constantemente ocupando o closet com novas roupas e acessórios.

Por New Móveis

Leia Mais

Postado em jul 15, 2016 em Banheiros, Planejados |

Linha 2016 – Banheiros

Banheiro também merece uma decoração especial

 

O banheiro é o patinho feio quando se fala em decoração. Todos os holofotes se voltam para a sala, os quartos, a cozinha. E o banheiro fica praticamente esquecido…

mariah-carey-chateada-gif

Ok, calma! Vamos resolver isso? Reunimos algumas dicas simples e bacanas para você dar um up na decoração do banheiro. Dá uma olhada:

1. Banheiros normalmente são brancos ou têm apenas cores neutras. Sem graça, né!? Então, para trazer um pouco de vida ao ambiente, invista em objetos e detalhes coloridos.

decoracao-banheiro-1

2. Banheiro sem espelho: não pode! Além de servir para a gente se admirar logo que acorda (#sóquenão), o espelho também ajuda a dar amplitude ao ambiente. Por isso, tenha muitos espelhos – não precisa ser só aquele acima da pia – e espelhos grandes!

3. Ambientes muito úmidos, com pouca ventilação e sem luz do sol não são exatamente o melhor lugar para plantas. Mas ainda assim, elas podem ser usadas no banheiro para dar ainda mais vida! Só é preciso ter cuidado ao escolher a espécie. Por exemplo, a espada-de-São-Jorge ou o lírio da paz se adaptam bem.

decoracao-banheiro-2

4. Caixas, cestos, prateleiras e nichos ajudam a organizar os pequenos objetos. Já que você vai usar vários deles, busque padronizar o estilo e o design para não causar uma bagunça visual.

5. Personalize esse cantinho de relaxamento da sua casa com objetos decorativos que traduzam o seu estilo. Podem ser quadrinhos bonitos e divertidos, uma lembrança de viagem que está sem vaga na prateleira da sala, entre outras coisas.

6. Outro aspecto importante é a iluminação. Se você vai investir em espelhos, como indicamos acima, você precisará de uma luz específica para eles. Uma iluminação direcionada ajuda na hora de os homens se barbearem e as mulheres se maquiarem.

decoracao-banheiro-3

7. Se você está disposto a investir um pouco mais na decoração, uma nova tendência que está em alta hoje são os ladrilhos hidráulicos. Muitas vezes eles são usados na cozinha, mas também combinam muito bem com o banheiro, deixando o ambiente mais descontraído.

banheiro-ladrilho-hidraulico

8. Em vez de azulejos, você também pode usar papéis de parede com motivos diversos, personalizando seu ambiente.

9. Outra ideia legal para quem quer investir mais um pouco é buscar uma bancada diferenciada. Seguindo as tendências, o estilo rústico e o uso de madeira no banheiro também estão em alta. Você também pode experimentar uma bancada vintage.

Viu? Não é tão complicado! Dê um pouco de atenção para o banheiro e ele ficará lindão!

Por New Móveis

Leia Mais

Postado em jul 14, 2016 em Home Theater, Planejados |

Linha 2016 – Home Theatre

 

Dez dicas para home theater em pequenos ambientes

 

 por Eduardo Bonjoch (Revista Home Theatre & Casa Digital)

 

Uma seleção de ideias criativas que vão deixar seu home theater mais bonito e funcional, sem comprometer a qualidade

Em visitas a projetos decorados em todo o Brasil, nossa equipe vem percebendo que a metragem dos imóveis está cada vez menor. No caso específico dos apartamentos, fica clara a tendência de privilegiar as opções de lazer da área comum ao invés de valorizar o tamanho de cada unidade.

A boa notícia é que, com cuidado especial na escolha dos móveis e dos equipamentos, dá para montar um home theater em cômodos de até 10m2. Mas, no geral, a maioria das salas costuma ter entre 15m2 e 20m2. Independente da medida exata que você pode destinar ao cinema doméstico, a necessidade de se adaptar aos pequenos ambientes acompanha grande parte dos brasileiros.

Para ajudar nessa tarefa, selecionamos dez boas dicas, extraídas de nossas viagens por todo o Brasil, que mostram como enfrentar a falta de espaço com criatividade, bom gosto e aproveitando ao máximo cada centímetro da casa sem prejudicar a performance do sistema.

TV 3D combina com salas pequenas
Por apresentarem menor distância entre os pixels (pontos que formam a imagem), os TVs com resolução Full-HD (hoje, a maioria dos modelos à venda) são mais indicados para salas pequenas. Destes, boa parte já é compatível com imagens em 3D, cujo efeito é valorizado quando o espectador se mantém mais perto da tela. A distância ideal para aumentar o impacto e a profundidade das imagens tridimensionais varia de pessoa para pessoa.

Um ponto de referência é optar por TVs 3D com definição Full-HD (1.920 x 1.080p, a mesma dos discos Blu-ray) de 40” a 43” para salas de 10m2 a 15m2. Mas a melhor escolha depende mesmo é da experimentação: teste telas de alguns tamanhos diferentes até encontrar aquela que proporcione uma agradável e envolvente visualização das imagens 3D quando você se posicione à mesma distância em relação ao sofá da sua casa.

Com isso, o cérebro pode fundir adequadamente as imagens destinadas a cada olho (para gerar o efeito 3D), sem provocar tonturas e enjôos nos espectadores mais. Dica: quando a tela fica presa em um painel na parede, é possível aumentar ainda mais a distância em relação ao sofá, o que é sempre bem-vindo em ambientes compactos. Já existem suportes que mantém o televisor a menos de 2cm da parede, mas precisam de mão de obra especializada para a correta e segura passagem dos cabos, evitando interferências.

Aproveite bem o espaço do móvel
Quanto menor a sala, maior a necessidade de planejar o móvel do home theater, aproveitando cada nicho e cada gaveta para acomodar equipamentos, caixas acústicas e coleções de discos. No caso dos móveis sob medida, o ideal é o arquiteto e o instalador conversem entre si, para que a peça seja produzida levando em conta as medidas de todos os aparelhos (com certa folga nos nichos para evitar problemas de superaquecimento) e os hábitos dos moradores.

Disponíveis para pronta entrega, os racks também podem acomodar bem o home theater em áreas com espaço reduzido. Rodízios, para facilitar a limpeza, e acabamento em metal, deixando o visual mais moderno, são alguns diferenciais que costumam acompanhar esse tipo de solução. Verifique ainda se existe um fundo falso, para ter rápido acesso às conexões sem comprometer o fator estético.

Caixas invisíveis: também nos canais frontais
O uso de caixas embutidas na parte frontal da sala sempre foi visto com certo receio por parte dos instaladores. O motivo é simples: para garantir o envolvimento sonoro no home theater, é importante que o áudio emitido pelos canais frontais e principalmente os diálogos reproduzidos pelo canal central sejam direcionados para os espectadores.


Isso é difícil de se conseguir com caixas embutidas, que são fabricadas para privilegiar acima de tudo o visual da sala. Mas nem todas são iguais: existem modelos com tweeter (e até woofer, em alguns casos) pivotante (móvel) e caixas motorizadas (que descem do teto apenas nas sessões de filmes, formando um ângulo de até 45o com o forro de gesso).

Na mesma linha, surgiram as caixas de embutir com painel angulado, solução com custo-benefício atraente que vem sendo muito adotada em salas pequenas. Com um desenho interno que aloja os falantes na lateral do gabinete, essas caixas permitem o correto direcionamento dos sons frontais para a área de audição.

Caixas flat: finas como o TV
Seguindo o conceito de economizar espaço, as caixas flat, que acompanham o mesmo visual e profundidade dos TVs de tela fina, surgem como excelente alternativa. Embutidos na parede, esses modelos deixam a sala moderna, leve e bonita.

Dica: verifique se as caixas frontais do tipo flat foram instaladas na mesma altura do televisor, que precisa ficar bem no meio dos canais frontais. Já a central deve ficar logo abaixo do TV, na direção do ouvido dos espectadores quando sentados no sofá, e centralizada em relação a esse aparelho e às outras duas caixas.

Integração com home office
Graças à convergência tecnológica, está cada vez mais fácil integrar áudio, vídeo e informática em um mesmo ambiente, por menor que seja. Em uma suíte de 20m2 em São Paulo (foto abaixo), o espaço onde fica a bancada do home office também foi planejado para receber o TV de 40”, o decoder de TV paga e até o condicionador de energia, destinado à proteção do sistema.

O som chega ao casal de moradores a partir das caixas acústicas de embutir, que fazem parte do projeto de sonorização ambiente. Apoiado na bancada, o notebook pode ser utilizado simultaneamente para adiantar as tarefas do dia seguinte e para garantir o compartilhamento de filmes e shows na tela grande através da rede doméstica Wi-Fi (via recurso DLNA, presente nos dois aparelhos), sem o uso de cabos.

Luzes diferentes para cada ocasião
Nem sempre é possível montar o home theater em uma sala exclusiva, sobretudo em imóveis pequenos. O mais comum é aproveitar parte do living para o sistema de áudio e vídeo. O fato de ser geralmente a área mais espaçosa e versátil da casa também pesa contra esse cômodo em alguns aspectos, como na hora de definir a iluminação adequada.

Enquanto as sessões de filmes pedem pouca (ou nenhuma) luz, as atividades na sala de estar ou de jantar, também integradas ao living, pedem iluminação mais forte e diferenciada. Ao adotar um prático sistema automatizado, você pode alterar completamente a iluminação do living de acordo com a ocasião. Basta programar (com a ajuda de um instalador) cenas de luz, que são acionadas a partir de um único toque no controle remoto ou painel de parede.

Subwoofer sim, mas sem chamar muita atenção
O uso do subwoofer (em geral a maior caixa do sistema), também é obrigatório nos pequenos ambientes, que costumam apresentar caixas compactas, mais limitadas na reprodução das baixas frequências.

Cabe ao subwoofer complementar o trabalho dos canais frontais nessa tarefa, distribuindo os sons graves de maneira correta e homogênea pela sala. Para desempenhar bem esse papel sem chamar muita atenção, a dica é posicionar o subwoofer no canto do móvel, perto dos canais frontais e em contato direto com o piso, evitando vibrações no móvel. Se não for possível atender à última recomendação, procure, pelo menos, acomodar o sub em um nicho com fundo falso ou sobre uma base sólida de granito ou mármore.

Sistema integrado: praticidade sob medida
Modernos, completos e fáceis de instalar, os sistemas integrados de home theater são (em sua maioria) fabricados para pequenos espaços. Na mesma embalagem, costumam apresentar um módulo DVD (ou Blu-ray)/receiver e um conjunto de caixas acústicas – para salas pequenas, dê preferência aos modelos 5.1, com duas caixas surround.

Embora não apresentem o mesmo rendimento e opções de ajustes/conexões dos sistemas com receiver e caixas acústicas independentes, esses kits podem surpreender na praticidade e no belo visual.

Soundbar: envolvimento com uma única caixa
Com os ambientes ficando cada vez menores (e o consumidor querendo se livrar ao máximo das reformas), os sistemas que trazem caixas do tipo soundbar vem conquistando seu espaço.

O princípio é simples: uma única caixa (ou duas, quando o subwoofer está presente, como na foto) com falantes que simulam o envolvimento surround de um home theater completo. Bastante indicado para pequenos quartos, por exemplo, esse tipo de solução vem sendo explorado por vários fabricantes, como Philips, Samsung, LG e Panasonic. Alguns modelos mais sofisticados incluem até um leitor de Blu-ray 3D.

Sofá em L com projetor: mais gente, menos espaço
Encostar o sofá na parede é uma solução muito útil quando se quer aumentar ao máximo a distância entre o espectador e a tela. E se a ideia for aumentar o número de assentos, melhor optar por um sofá em L, aproveitando simultaneamente dois cantos da sala.

Tomando esse e outros cuidados quem sabe você também não pode adotar um telão no seu pequeno ambiente. Isso é possível, desde que você não exagere no tamanho da tela: já dá para instalar um modelo de 84”, por exemplo, em um cômodo de 20m2 (preservando pelo menos 4m de distância em relação ao espectador). E fique atento à resolução do projetor: além de superiores em qualidade, os modelos Full-HD não costumam revelar os pontos de formação da imagem nem mesmo quando os espectadores estão mais perto da tela.

Fotos: Márcio Kato

Leia Mais

Postado em jul 14, 2016 em Office |

Linha 2016 – Office

 

Dicas para montar um Home Office no Quarto

Trabalhar em casa pode ser mais difícil que parece, por isso ter um espaço para se dedicar ao trabalho é fundamental. Como existem várias pessoas que não possuem um cômodo somente para escritório, resolvi reunir algumas dicas simples e úteis para quem procura montar o Home Office no próprio quarto.

Cena 129_Moscow, Woody, e Lacca Mandarino

Dicas de como montar um Home Office no quarto

1. A primeira dica pode até parecer simples, mas é a mais importante delas: ter uma mesa e um espaço para fazer suas atividades é fundamental.

2. Opte por uma mesa com gavetas, assim você consegue deixar tudo mais organizado e todos os seus itens de trabalho reunidos.

3. Abuse das prateleiras! Elas, assim como as gavetas, vão ajudar muito na organização.

home-office-2

4. Tente posicionar a mesa de trabalho ao lado ou de costas para a TV. Afinal, a televisão é sempre uma inimiga. Evite distrações!

5. A cama também deve ficar de costas para a cadeira de trabalho. Assim como a TV, ela também é uma verdadeira “tentação’”, rs!

6. Não deixe de decorar o ambiente com itens de escritório úteis e decorativos ao mesmo tempo. Escolha um porta lápis, uma luminária, um revisteiro que combinem com o restante da decoração do quarto. Lembre que o seu ambiente de trabalho está inserido no espaço que mais demostra sua personalidade, e optar por itens decorativos dão mais vida e deixam o seu cantinho muito mais prazeroso.

home-office-1 home-office-3

Para finalizar, não esqueça que trabalhar em casa exige muito comprometimento. Você pode passar o dia todo de pantufa se quiser, mas precisa ter horários e se organizar bem, assim não compromete entregas e resultados.

Assinatura Juliana

Leia Mais

Postado em jul 14, 2016 em Cozinhas, Planejados |

Linha 2016 – Cozinhas

Cozinhas planejadas: estilo e funcionalidade

 

A cozinha é um dos ambientes preferidos da casa, né? É lá onde reunimos a família e os amigos para bater um papo enquanto preparamos as receitas mais saborosas. É uma delícia!

Assim, não é por acaso que a cozinha é um dos ambientes mais procurados quando se fala em planejados. Já comentamos aqui no blog sobre a vantagem da personalização oferecida pelos móveis planejados. Quando se fala em cozinhas planejadas, as possibilidades de personalização são ainda mais evidentes, trazendo muito mais estilo e funcionalidade para o ambiente.

Cozinha Mandarino - New Móveis Planejados

As cozinhas planejadas são ideais para atender os gostos e as necessidades dos moradores. Com uma ampla série de acessórios – escorredor de pratos, cesto para frutas, lixeiras, porta-condimentos, porta-rolos, porta-toalhas, divisor de talheres, entre outros –, cada espaço se torna funcional, facilitando a vida de toda a família.

Dessa forma, fica muito mais fácil organizar os utensílios e alimentos, né? Nas cozinhas planejadas, você pode ter um lugar para cada coisa, facilitando a organização. Na hora do projeto, pense por exemplo o que você mais e o que menos usa, o que precisa ficar à mão e o que deve ser guardado. Dessa forma, seu ambiente estará adaptado ao seu dia a dia.

Cozinha Clinton - New Móveis Planejados

Outra vantagem de se adquirir uma cozinha planejada é utilizar todos esses diferentes acessórios mantendo uma unidade visual. Ou seja, todos os itens, desde os móveis até os pequenos itens, estarão em harmonia! E o melhor: de acordo com o estilo dos moradores, que podem escolher entre uma variedade de padrões e laccas que reflitam a sua personalidade.

Com uma cozinha planejada, os móveis são projetados para atender ao estilo dos moradores, mas também às necessidades do espaço. Especialmente para cozinhas pequenas, os móveis planejados são ideais!

Cozinha Boston - New Móveis Planejados

Por New Móveis

Leia Mais